sábado, 10 de janeiro de 2009

XXII
- Bom dia, disse o principezinho. - Bom dia, respondeu o guarda-chaves. - Que fazes aqui! perguntou-lhe o principezinho. - Eu divido os passageiros em blocos de mil, disse o guarda-chaves. Despacho os trens que os carregam, ora para a direita, ora para a esquerda. E um rápido iluminado, roncando como um trovão, fez tremer a cabine do guarda-chaves. - Eles estão com muita pressa, disse o principezinho. O que é que estão procurando? - Nem o homem da locomotiva sabe, disse o guarda-chaves. E trovejou, em sentido inverso, um outro rápido iluminado. - Já estão de volta? perguntou o principezinho... - Não são os mesmos, disse o guarda-chaves. É uma troca. - Não estavam contentes onde estavam? - Nunca estamos contentes onde estamos, disse o guarda-chaves. E um terceiro rápido, iluminado, trovejou. - Estão perseguindo os primeiros viajantes? perguntou o principezinho. - Não perseguem nada, disse o guarda-chaves. Estão dormindo lá dentro, ou bocejando. Só as crianças esmagam o nariz nas vidraças. - Só as crianças sabem o que procuram, disse o principezinho. Perdem tempo com uma boneca de pano, e a boneca se torna muito importante, e choram quando a gente toma... - Elas são felizes... disse o guarda-chaves.

3 comentários:

Juh*Sullyvan disse...

Ai to louca pra ler esse livro!!!

Vivi seu blog ta perfeitoo heim !!!!!

te amo demais lindonaaaaaaaaaaaaaa!!!!

Jóiaaa!!!!!!

Rafaela disse...

amo esse livro..
amo por demais..
não me canso de ler...

xD

Sr. Sete disse...

"Nunca estamos contentes onde estamos"

"Elas são felizes"


Assim, não vou querer ler o livro. Estou ficando com medo...

:)

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com