terça-feira, 31 de março de 2009

"Todas as pessoas grandes, foram primeiro, crianças".
Antoine Saint Exupèry

segunda-feira, 30 de março de 2009

Selo

Recebi da Kézia há uns dias. Valeu de novo prima!!!
"Com o Prêmio Dardos se reconhece os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras."
Atenção para as regras: 1. Exiba a imagem do Prêmio 2. Poste o link do blog pelo qual recebeu o Prêmio 3. Escolha outros 15 blogs para você entregar o Prêmio. 4. Avise seus escolhidos. O prêmio vai para os meus seguidores-visitantes-ilustres, ou seja, a galera que linkou o meu blog e acompanha as minhas sandices. *-* Shalom.

Mais uma ou menos duas!

Fiquei indignada comigo ontem! Tentei adicionar opções de marcadores nos dois últimos posts e fiz o favor de deletar a ambos!!!! Que burrice... Não é a primeira vez que ocorre, o que é um tanto pior...
Mas deixemos isso pra lá... "Deixemos de coisa e cuidemos da vida". Não tinha nada de ultraimportante nas postagens, eram uns devaneios, umas citações entrecortadas de coisas do cotidiano. Sem nexo. Alguns rascunhos de definição de sensações indefiníves. Há quem diga que escrever e blog é coisa de gente procurando fugir da depressão (recebi um comentário assim dia desses...). No meu caso... Bem, no meu caso escrever é alento pra minh'alma. Desde criança escrevia: diários, textos, cartas, cartinhas, cartões... incontáveis. A tecnologia apenas popularizou em parte o que eu já externalizava em verso ou prosa. Viva!
Voltando aos posts que eu mesma apaguei (lembrei do livro A mulher que matou os peixes, da Clarice Lispector), algo sobre unhas vermelhas, músicas que embalam a ida ou a volta do trabalho, aquietações e inquietações deste coração... citei uma pilha de livros e a compulsão quase que incontrolável de ler todos. Escolhi apenas um. Sim, estou lendo Hamlet (e mais um romance, um técnico para a elaboração de alguns projetos, fora os infantis). Que texto! Quem sabe um dia eu escreva como Shakespeare!!! Oxalá.
Chateei. Pronto. Passou.
Deixo-vos um trechinho prófetico e uma canção (a mesma do post apagado):
Muitas vezes também, antes da tempestade,
há silêncio no céu, as nuvens não se movem,
os arrojados ventos perdem toda a voz,
e abaixo a terra ostenta a inquietação da morte,
mas logo rasga os ares o tórrido trovão:
(...)
Não me atrevo a escrever o restante...
Laura Pausini e Michael Buble - You'll Never Find Another Love Like Mine

quarta-feira, 25 de março de 2009

Protesto

Não me dê suas idéias! Me dê o seu dinheiro que eu viabilizo as minhas...

segunda-feira, 16 de março de 2009

Para descontrair...

Eu e a prima no CONJUBAN. Nada como apoveitar o Carnaval esticada na cama do alojamento. rsrsrs

40º

Queria ter uma capacidade maior de transpor o que passa aqui por dentro da minha alma. Transformar sensações em palavras, afetos em rimas, suspiros em canções...
Lágrimas em letras... Mas tá difícil!
Eu tô naquela situação de intensa adrenalina (muito comum à minha existência). Deve ter acontecido um terremoto no dia em que eu nasci. Deve ser isso! As constelações e o alinhamento dos planetas
em uma formação daquelas que acontecem de muito em muito tempo... Deviam conspirar e dizer a mim, ainda na maternidade: "- esqueça a ideia de ser alguém comum! Isso não é para você!"
E eu nem me atinei naquela hora, provavelmente estava mais preocupada em me aconchegar no peito de minha mãe pra provar um pouquinho de leite. Faltou atenção também nessa hora....
Mas o fato é que eu gostaria de escrever detalhadamente sobre as minhas confusões e devaneios e viagens diárias... Emoções são flutuantes (isso me irrita muito). Registra-las pode ser uma alternativa de melhor compreende-las posteriormente. Mas qual o quê! Nem sequer consigo definir o que sinto, que dirá registrar...
As coisas não poderiam ser apenas, mais simples????
A expectativa me consome. A espera me inquieta. E dia após dia eu tento convencer a minha mente, a minha vontade, as minhas emoções de que a ansiedade não é boa, de que não devo esperar tanto das circunstâncias exatamente porque elas mudam a todo instante mas...
Mas... Como não me animar? Como não me ater (e atear) às esperanças que batem sutilmente à minha porta e oferecem gotas de intensa alegria a preço consideravelmente baixo até mesmo em tempos de crise econômica... O riso é farto. A espera é longa. O horizonte azul. A promessa é viva aqui dentro. Algo bom. Algo novo.
Sinto-me como tentando segurar pela crina um cavalo nunca antes domado. E logo de início, bem sabendo que não conseguiria tal façanha, solto os pés do chão e fecho os olhos. A sensação é de voar. O final não se sabe. Nem é preciso.
Finalizo - ou que ele* finalize: "Há sempre alguma loucura no amor. Mas, há sempre, também, alguma razão na loucura". (F. Nietzsche)*

sábado, 14 de março de 2009

Leve-me daqui

LEVE-ME DAQUI
Composição: Rogério Meanda/ Vanessa Rangel
Leve-me daqui Breve Não sei aonde ir Uma ilha, o Japão Longe lá no céu, dentro do avião Beije-me até sarar Forte Só sei que quero desmanchar O nó que fica na garganta O amor que fere também agiganta Eu quis fugir Baby, daqui Botar o pé na estrada Leve-me daqui Leve Eu quero me sentir Nas águas do Oceano Atlântico No seco do deserto te abraçar romântico Love me, quer namorar Corre Zomba de mim pra eu me entregar Língua quente, lava de vulcão Percorre o céu da boca e me tira do chão É tão difícil pra mim Entender as coisas do coração O amor pode ser bom sim Eu não sei não Eu não sei
*Sei lá o que me aconteceu... Tô assim hoje: melosa. Não achei a música no mp3 Tube. Mas é isso aí. É assim que eu tô me sentindo.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Um pouco sobre paixão...

Quem me conhece sabe bem que eu sou um ser naturalmente apaixonado: pela vida, pelas coisas, pelas pessoas. Alguns assuntos têm o poder de mobilizar as minhas forças, mexer profundamente com o meu coração... Crianças por exemplo! É só olhar pra minha cara babando quando eu vejo passar pela minha frente um pimpolhinho ou uma pimpolhinha... um cidadãozinho em potencial, um serzinho em contrução, em plena fase de descoberta e de crescimento desse mundo lindo que Deus criou (sim, eu acho este planeta uma belezura - pelo menos ainda o é - e creio piamente que foi o Papai do Céu quem fez isso tudinho pra nós). Falando nEle... O PAPAI!!! Pra alguns Ele não existe, outros têm uma visão totalmente distorcida de quem Ele é: ou dão ênfase ao Seu amor, bondade e misericórdia - esquecendo que Ele também é, em Sua essência, JUSTIÇA. Por outro lado, há pessoas que crêem em um Deus carrasco, vingativo, violento - o que não tem absolutamente nada a ver com o PAIZÃO com quem eu converso todos os dias... Amo e sou apaixonada por Ele!
Tenho outras tantas paixões... Algumas mal resolvidas, como por exemplo, por CONTRABAIXO. Ele está contido na minha paixão pela música, por isso eu nem me entristeço tanto por não poder estar mais próxima dele... Esclarecendo: eu amo baixo mas uma tendinite mal-vinda no meu pulso esquerdo fez com que eu desistisse de tocar, tamanha a dor que eu sentia. Fiz aula de baixo, violão, teclado, canto, teoria musical - aluna mediana em todas as modalidades simplesmente porque nunca consegui me decidir finalmente por um único instrumento! Eu sempre quero tudo-ao-mesmo-tempo-agora e o preço é você não se especializar em nenhuma área! Saber um pouco de tudo e muito de nada.
Daí eu poderia citar a minha paixão pelas Artes em geral, mas também não consigo me dedicar a uma apenas: amo Teatro, Artes Plásticas... amo muito, amo tudo! E haja coração!!!
E os livros... Meu Deus... Perdi a conta de quantos livros eu li desde que aprendi "as sagradas letras" aos cinco anos de idade! Já cheguei a ler cinco livros ao mesmo tempo (entre bibliografias nos tempos da Faculdade, Teológicos, Romances)... Incontáveis e insuficientes! Tem tanta coisa que eu gostaria de ler mas não há tempo discponível ou o cansaço não permite o real proveito dos escritos... Paixão, paixão, paixão, paixão...
Os rapazes... ah, quanta história! Quando adolescente me apaixonava a cada esquina. E desapaixonava logo em seguida. Sempre fui uma obsevadora atenta dos tipos humanos: um gesto, um rosto, um corpo, um olhar e lá eu ia apaixonar-me outra vez... Os espécimes do sexo masculino, naturalmente, me causavam maior impacto e despertavam maior interesse... Mas ficava 99% só na base de Platão mesmo. E mais: em 95% dos casos o outro nunca nem soube; até porque esse negócio de paixão é um negócio muito egoísta!!! A gente se apaixona e quer ser suprido, satisfeito em nossos caprichos. A paixão não faz ninguém se entregar pelo outro - faz querer sugar o que outro tem pra oferecer até a última gota - e o que é mais comum: abandonar logo depois... O que impulsiona a entrega é outra coisa, mas deixemos pra outra ocasião a explanação acerca deste outro assunto.
E voltemos às crianças: elas me são a fonte da juventude! Acho que é isso que eu "sugo" delas: o vigor, a alegria, a vitalidade. Dificilmente alguém acerta a minha idade (não que eu esconda, muito pelo contrário!), sempre me atribuem um número menor de anos do que os que contam a partir da data do meu nascimento... Graças às crianças, aos meus pupilos, à paixão que tenho pelo meu trabalho! Viva!
São tantas as paixões... Poderia escrever sobre elas, sobre os meus impulsos, sobre os meus desatinos, sobre inúmeras desilusões, frustrações, encontros, desencontros, começos e recomeços... Mas vou finalizar o post com a minha paixão por ela... Complicada, às vezes dura, árida mas "sempre desejada... por mais que seja errada... ninguém quer a morte; só saúde e sorte! (...) é a VIDA!!! É bonita e é bonita!!!"
Sou apaixonada pela vida! É dela que eu quero sugar o mel até a última gota, até o último suspiro, até onde Deus permitir e mandar!!!
gonzaguinha - o que é o que é
Via de regra é na hora da dor que você descobre a diferença entre SER feliz e ESTAR feliz!

Não resisti... Vi esses vídeos no blog do Marcelo Tas. Falou tão profundamente comigo com relação à profissão que EU ESCOLHI que eu tive que compartilhar! Não dá pra guardar algo assim só pra mim!!! Tô chorando ainda...

domingo, 8 de março de 2009

São Paulo - Parte final

Entonces... Último capítulo da viagem a Sampa no ano passado. Até porque já tenho duas viagens agendadas para lá ainda neste ano (uma em julho e outra em dezembro) e não dá pra deixar acumular pendências. O fato é que era domingo de manhã. O telefone da suíte tocou pelas 7h. Eram os nossos parceiros de aventura que estavam loucos para ir até o Centro pra comprar mais algumas bugigangas. Confesso que não me animei nem um pouco. Dali daquela cama macia ninguém me tiraria tão cedo. E foi o que respondi pra minha amiga e companheira de quarto: "Podem ir, eu vou ficar". E fiquei. Ainda dormi um bocado. Levantei 9h e tomei um banho. Enquanto mudava de roupa, liguei a TV e fiquei escutando apenas, as notícias locais, sem muito interesse. Lembrei que estava com fome. Olhei pela janela e vi que o dia estava "lindo", convidativo. Decidi descer até o Wal Mart pra tomar café. Chinelo, havaianas, moleton, chave do quarto (chave não! cartão magnético! nunca tinha visto isso na vida: abrir porta sem chave... a tecnologia é algo mesmo fantástico, rs)... Ao descer, a saudade de Brasília, de casa bateu bem forte. Não havia espaço pra recreação. As famílias se acomodavam com crianças, cachorros em uma área verde minúscula em frente ao hotel. Que triste cena! Lembrei das praças e áreas verdes comuns aqui no DF. Mais chocante ainda foi perceber que ninguém usava chinelo. Paulistano deve ter o pé muito mal cuidado... Só vi gente de sapato fechado ou tênis nos pés. No caminho do supermercado mais saudade: do ar e do cheiro da minha cidade. São Paulo tem um cheiro estranho! Eu não sei explicar mas é um cheiro de "velho", de "antigo"... Café da manhã sem sobressaltos. Ops! Quase... Derrubei um potinho de curau de milho, que se esparramou pelo chão do estabelecimento... Uma pena! Perdi a vontade. Comprei um sanduíche de baguete, um sonho de padaria (amo!!!) e um suco. Voltei pro hotel e comi esparramada na cama, depois fui arrumar as malas. Eram 11h da manhã. Dali a algumas horas eu estaria em casa! Uhuuu... Quando o pessoal chegou do Centro foi meio correria: se arrumar, arrumar malas, check out (eu só precisava cumprir essa útlima etapa)... às 14h o motorista que nos levaria até Congonhas já estava a postos. No caminho fui me despedindo da cidade e seus disparates. Meio emocionada, com vontade de voltar e não voltar mais... Aeroporto. Tráfego. Atraso nos vôos, inclusive no nosso. E a hora que demorava a passar! Mas chegamos. Bem depois da hora prevista mas chegamos. Lembranças. Saudade e vontade de voltar. Aí sim! Esse ano estarei lá de novo. Na Convenção no meio do ano e no Casamento da minha amiga linda (do qual serei madrinha) em dezembro. Até lá...

quinta-feira, 5 de março de 2009

Cocô...

Cara muito bom isso!!!! Ri muito...

segunda-feira, 2 de março de 2009

Via de regra ninguém entra pra história fazendo exatamente o que outros já fizeram!

Selos

Recebi da Raffa alguns selos super-hiper-mega-power-extra lindos... (a regra ortográfica que vá para o espaço!!!). A blogsfera é o único lugar que eu recebo (e repasso) selinho de mulher sem me incomodar! hehe
Me desdobraria em elogios e amenidades a essa minha querida blogueira mas acredito que um ultrasincero MUITO OBRIGADA seja o suficiente pra expressar o apreço que é melhor manifesto na naturalidade do dia-a-dia...
Aos selos... O primeiro é esse "FRIENDS". Seguinte...
  • Esses são extremamente charmosos;
  • Esses blogueiros têm o objetivo de se achar e serem amigos;
  • Eles não estão interessados em se auto promover;
  • Nossa esperança é que quando os laços desse troféu são cortados ainda mais amizades sejam propagadas;
  • Entregue esse troféu para oito blogueiros(as) que devem escolher oito outros blogueiros(as) e incluir esse texto junto com seu troféu. Eu indico: Kézia (eu sei que já recebeu), Sr. Sete (será que on-line novamente?), Lili (mana), Mari Oliveira, Tanita (mini-chef), Raffa (devolvo a gentileza), Laura Maria e Mayone Mayne.
Outro selo: Mulheres Bem Resolvidas 1. Exibir a imagem do selo; 2. Postar o link do blog de quem recebeu o selo; 3. Escolher 10 mulheres bem resolvidas e distribuir o selo; 4. Avisar às escolhidas. Mulherada, vou burlar a regra!!! Se a carapuça te serviu e você visita este blog, por favor receba o selo, de coração!!! E outro: Prêmio Gratidão 1. Colocar a logo em seu blog ou post; 2. Escolher no mínimo dez blogs que demonstram grande atitude ou pelos quais você tem gratidão; 3. Certificar-se de que publicou os links de seus nomeados em seu post; 4. Informá-los de que receberam este prêmio, comentando em seus blogs; 5. Partilhar o carinho, publicando os links deste post e da pessoa de quem você recebeu o prêmio. Além dos sete supralinkados, incluo na lista: Alice, Nuno e Juh. E o derradeiro (por hoje): Prêmio Vale à Pena um Click 1) Exibir a imagem do selo; 2) Ter no post esta indicação: "Blog criador do selo: http://vigilanteworld.blogspot.com/ 3) Linkar o blog pelo qual se recebeu a indicação; 4) Escolher outros blogs a quem querem entregar o Prêmio. Esse eu quero dedicar especialmente à Mayone Mayne, cujos escritos me enterneceram nos últimos dias... um grande achado...
Valeu Raffa mais uma vez!!! Você é unica!!! :****

Trechinho

"À noite eu dormi chorando
e acho que chorei dormindo, pois meu travesseiro amanheceu molhado. Essa coisa de se apaixonar é muito difícil..."
Eu e minha paixão pelos livros... Os infantis causam um impacto especial. Esse trecho eu retirei de um livro chamado FRIDA (de Yolanda Reys, com tradução de Ruth Rocha e ilustrações - lindas! - de Olga Cuéllar). O livro conta em uma narrativa linda do protagonista Santiago, a história de um amor de férias entre ele e uma menina sueca. Uma fofura!
XXIII
- Bom dia, disse o principezinho. - Bom dia, disse o vendedor. Era um vendedor de pílulas aperfeiçoadas eu aplacavam a sede. Toma-se uma por semana e não é mais preciso beber. - Por que vendes isso? perguntou o principezinho. - É uma grande economia de tempo, disse o vendedor. Os peritos calcularam. A gente ganha cinqüenta e três minutos por semana. - E o que se faz, então, com os cinqüenta e três minutos? - O que a gente quiser... "Eu, pensou o principezinho, se tivesse cinqüenta e três minutos para gastar, iria caminhando passo a passo, mãos no bolso, na direção de uma fonte..."

domingo, 1 de março de 2009

Sugar

System of a Down - 0
Curtia eu uma falta de inpiração de dar medo, plena madrugada, lembrei de um trechinho dessa música do System of a Down: "In the end it all goes away..."
Cara como eu gostava de ouvir as músicas desses rapazes!!! E não faz muito tempo não... Minha fase Rock'n Roll deve ter começado antes de nascer e me acompanha até hoje (não que eu despreze o clássico ou outros gêneros); basta um riffzinho e umas pancadinhas na caixa e tambores e cá estou batendo o pezinho no chão, seguindo o compasso.
Eu tô meio musical esses dias!
Ah, arquivo tá meio ruim mas dá pra apreciar um pouquito da voz do Serj Tankian (vocal) que eu acho uma das melhores e mais expressivas vozes masculinas que eu já ouvi na vida (Pavarotti e cia. que me perdoem)... Uma banda que eu não sei definir nem enquadrar nas vertentes do Rock mas que agrada muito (ou agradou enquanto eu ouvia, se não me engando os caras nem estão mais juntos) a minha audição exigente.
Boa parte das minhas fases de revolta (fim de adolescência e entrada na idade adulta) tiveram o S.O.A.D. como trilha sonora.

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com