domingo, 28 de fevereiro de 2010

Importei...

Li. E li de novo. E de novo. E outra vez! Foi um achado... no blog do Sr. Sete. Tratei já de importar e trazer pra cá. Sou a própria "tia" da escola. Amei! Me vi nos versos... E é isso.
__________________________________________________________
O que eu sinto já não é amor já não é desejo não se explica sem palavras, dor. o que eu sinto é meu: ninguém toma, ninguém leva. (Só o tempo!)
. O que eu sinto tu não sentes O que eu sinto tu não compreendes dizes ser fantasias mero impulso de solitário, (puro desejo!)
. Eu não sei exprimir o que sinto só sinto quando te vejo quando em ti penso quando por mim vem teu cheiro Ah, aí, sim! tudo se torna mais inexplicável. (menos racional ainda)
. Amor em flor Flor a medo de se abrir Flor a ponto de murchar Flor que a criança leva pra tia da escola: esperançosa, amassada, flor só com nome de flor.
. ZADIG

1 comentários:

Sr. Sete disse...

Mimas quem não deves mimar.

Senhor Sete quase Oito de tanta atenção!!!

Obrigado, filha de Sião!

Sr. Sete.

Ps.: Zadig ficará feliz no resultado que provocou, msm não necessitando de IBOPE como Sr. Sete.

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com