segunda-feira, 21 de junho de 2010

Só pra variar


Raul Seixas - Só pra variar

Não gosto de Raul Seixas. Conheço porque meu pai deixou para nós essa herança - ainda em vida - o contato com a música: todos os ritmos, todos os gostos, todos os sons... Dentre tantas coisas que se ouvia (e ainda se ouve) lá em casa, teve a época de ouvir Raul. Veja bem, meu pai era assim: se era Raul, era Raul o mês inteiro e não se ouvia mais nada. Teve estação pra tudo: Eurhytmics, Beatles, Rolling Stones, Ravel, Luiz Gonzaga, Bee Gees, Zeca Pagodinho, Genival Lacerda, Caetano, Gil, Chico, Clara Nunes, Demônios da Garoa e por aí vai... gastaria ainda um bocado de linhas pra conseguir dar conta da lista!
E eu nem gosto de Raul. Nunca gostei. Mas ouvia. Meio que obrigada mas ouvia. Daí que nessas a gente entende que nem sempre dá pra fazer (nem ouvir) só o que a gente gosta - maioria das vezes é bem pelo contrário. Sorte (a minha, que desde pequena fui treinada a olhar o ponto de vista dos outros). Vivi mais tempo do lado "oprimido", pode ter certeza aprendi a não descartar a "coisa" assim, à primeira olhada. Raul era um bom letrista (entenda, compositor). Fez bem o que se propôs a fazer, reconheço - mesmo não gostando dele.
Hoje não sou obrigada a ouvir Raul. E confesso que também não é peso nenhum. Prefiro ouvi-lo do que a 90% das músicas que rolam nas "paradas" (musicais) atualmente. E nem faço mais muita coisa por obrigação; pra ser sincera eu ando mesmo é "cheia de vontades", como se diz com criança dengosa... Treinando a minha assertividade. Haha... Coisinha difícil de se fazer mas boa quando se aprende.
Esses dias eu tava aqui matutando: gente burra me dá nos nervos! Parênteses. Não confundir, por gentileza com as pessoas DESINFORMADAS ou ainda, IGNORANTES. Não há maldade em si, se alguém é ignorante ou mal-informado. O problema é quando a criatura resolve debater comigo a respeito de um assunto a respeito do qual nem sequer tem o mínimo conhecimento.  Há quem não saiba e há quem saiba pelas metades, mas a arrogância transforma um ou outro em BURRICE. Gente burra é quem não sabe e acha que sabe ou "quer dar a entender" que sabe. Me poupe! Paciência tem limite!
.
.
.
Mas tem horas que o BURRO convence. Ainda pior. Aff.
Por isso a música. Impagável. Tem horas (até) em que sinto inveja da gente burra. Sofreria bem menos se eu soubesse "parecer" ao invés de "ser".
Acho que é isso. Sem mais.
.
.
.
"É pena eu não ser burro; não sofria tanto..."  - falou e disse Raul!

0 comentários:

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com