sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Muda o foco, muda a cor



A cada dia que se passa eu tenho a mais nítida impressão (ou seria certeza?) de que eu devo prestar muita atenção aos (não, eu não errei o plural, escrevi "aos" de propósito) todos em redor. Dias atrás declarei que a massa que me cercava era demasiado desinteressante. Errei! É que a gente constuma procurar algum culpado quando as coisas não vão bem do jeito que se espera. Foi mais ou menos o que fiz: classifiquei os pares de acordo com o limite do ponto de vista do qual desfrutava naquele momento. Estive olhando pra baixo naqueles dias... É que (também) se a gente olha muito pra cima, começa a achar as coisas "boas" demais, como quem oplha o céu e divaga quanto Às formas das nuvens - nada contra e é tudo muito lindo mas... nada de concreto - e ainda se corre o risco de se tropeçar em alguma pedra e cair... Problema também é olhar sempre à frente, vai que aparece algum espelho no caminho e finalmente se define diante dos olhos o causador da maioria das nossas próprias dores! É meu camarada, viver aqui neste mundo não é nada fácil! 

Andei ajustando o meu foco e (re)olhando ao redor: (re)descobri pessoas comuns e ao mesmo tempo fantásticas... Nada de novo mas ao mesmo tempo de uma novidade assustadora - onde é que estava essa riqueza toda? Ah, sim, é que o que se apresenta tão exposto, descortinado, a tendência é de colocar o rótulo de "comum" e logo em seguida, descartarmos!Não sei se estou sendo clara. Provavelmente não. Vou tentar sê-lo: é que a minha disposição interna se modificou nestes últimos dias e eu voltei a ver em cores o que outrora me parecia em branco-e-preto. Penso que então, posso por fim ao canteiro de jilós e cactos e, quem sabe selecionar (já) algumas flores para compor novamente o meu jardim - que abandonei com medo da vida.

Por hora é (só).

2 comentários:

Angel disse...

Estou precisando acrescentar algumas cores por aqui também... Ou não, nem sei... Sabe aquela fase de inércia, de desapego, de não se importar muito com nada? Sei lá se é coisa minha, mas, ando assim. Quieta, silente, revendo, reajustando. Em preto e branco, acho eu que... dando um tempo para escolher melhor as cores.

Faz sentido? :-/

Abraço, Zion!

Léo Santos disse...

Fico feliz por ti, guria! Tomara que sigas em direção a felicidade nessa tua nova e colorida perspectiva... Que eu daqui sigo num preto e branco, aparentemente, eterno!

Um abraço!

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com