sábado, 12 de março de 2011

Hard week's day (com licença a Lennon/ McCartney)

Que semana dura! Quanto desencontro e muito barulho por nada nestes sete ou oito dias que se passaram! Em meio a um conflito, passei pela minha interlocutora entre um surto (alheio) e outro e disse, enfaticamente: "As pessoas são loucas!" Não, nada disso, cinco minutos depois eu voltava à mesma sala com opinião diferente: "As pessoas não são loucas; elas são muito, muito loucas!!!" Era o princípio ("do precipício", com a licença de Sr. Gessinger) de tanta coisa que tanto deu errado que acabou mesmo dando certo. Não me peça pra explicar, pois eu não conseguiria. O que posso, é contar por exemplo, que ao exercer a cidadania, a gentileza e a civilidade dia desses eu tive um prejuízo tremendo: levantei do assento (do ônibus) pra dar lugar a uma anciã com dificuldades de locomoção e vi o meu celular novinho se espatifar em uma queda bem na minha frente! Lembrei de um amigo que dizia que "fazer o que é certo não garante que as coisas vão dar certo"... Paciência.
Ontem cheguei mais cedo do trabalho, morrendo de cansaço por conta da péssima noite anterior. Passei direto pro quarto, fui (tentar) dormir. Qual o quê?! Como dormir depois dos litros e litros de café que tomei ao longo do dia na tentativa desesperada de me manter acordada? Muita cafeína na veia! Nada de sono vir, tive que sair pra rua, tarde da noite, fui caminhar, mesmo com a chuva que ia e vinha... Fui na casa do meu tio. Fiquei lá um tempinho mas que péssima companhia eu sou quando estou com sono! Eu ouvia a família falando comigo mas parecia que tava todo mundo tão longe-longe-longe... Meu corpo com sono mas o olho nada de querer fechar. Que vida mais besta essa, meu Deus! Será que depois de tanto perrengue eu não tenho direito de dormir e descansar um cadinho? mas que chato... Mas que sono! (...)
Nada como um dia depois de outro dia! Acordei renovada e bem-disposta hoje, sabadão, apesar de o dia parecer estar sofrendo com a mesma síndrome da maioria das pessoas que eu conheço: uma volatilidade, um não saber o que se quer irritante! Não me atrevi a contar mas suponho que a meteorologia teve trabalho: era um tal de chove-depois-faz-sol-depois-chove-depois-faz-sol (e assim por diante) de dar nos nervos! Inconstância é algo que me irrita muito, pouco importa se é o tempo ou são os homens as pessoas! E como eu também aprendi, entre outras coisas, a não depender da boa vontade alheia, saí pra ver e resolver o que tinha pra hoje - e tantas fiz que faltou dia pra tanta coisa.
Pra terminar, andei pensando (e comentando com algumas gentes) o meu desejo de pôr anúncio em jornal. Algo assim: "Procura-se gente equilibrada para amizade sólida, futuro relacionamento (amoroso) ou empreendimentos profissionais. Oferece-se o que se busca." Digo isso porque tá difícil travar alguma conversinha que se valha com a galëre da cercania! Até já desisti de cortar da lista o povo doido ao meu redor. Me vi em situação de, de repente não sobrar ninguém - nem eu!


2 comentários:

osvjor disse...

lega essa Fine Frenzy, né?

Viviane Zion disse...

muito! a conheci através de em um post seu... gosto muito!

:)

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com