quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Os sábios, os gênios, as pessoas brilhantes e as redes sociais 2

... Sim, continua porque eu não consigo 'descontinuar de pensar'. Há coisas muito intrigantes nesta vida e para todas elas existe o meu pensamento. Hoje por exemplo, entrei em sala de aula e contemplei os meus alunos colocando o estojo dentro da calça (parte dianteira) pra dar a impressão de um volume maior. Após um tempo (minutos) refletindo a respeito de que tipo de intervenção poderia fazer (ou não) diante de tais gracejos, recorri ao que me é mais didático e eficaz: os desenhos. Desenhei tipo coisa descomunal no quadro: uma figura masculina, outra feminina - com proporções exageradas da maneira como (penso) as pessoas são analisadas, classificadas e descartadas em tempos hodiernos... Desde quando os seres humanos passaram a ser valorizados em partes, feito carne de gado no açougue?!

Completando os rabiscos feitos mal-e-mal, sem capricho nenhum mesmo, só a título de ilustração, desenhei (em ambas) um crânio pequeno, com um cérebro minúsculo. Todos riram. Realmente ficou muito engraçado mas apesar de (eu também) ter caído na gargalhada, o assunto para mim era (e é) muito sério! Terminar, escrevi uma frase: "De que adiANTA???" - e deixei no ar a provocação.

Faço isso com frequência: levantar uma questão e deixar por conta da moçada, cada um tira as suas conclusões (ou não) Gosto muito da ideia de livre expressão de pensamento. Você concorda se quiser, adere se quiser - não perco amigos por causa da discordância, não por isso! Diacho é quando alguém tenta me 'dobrar'...

Daí que na tal da rede social citada no post passado, tive o desprazer de ter alguns contratempos justamente por causa da dificuldade em acatar passivamente a opinião alheia (acho que é isso, não sei se estou me fazendo entender, afinal já é alta madrugada e eu estou com vontade de dormir mas sem sono). Não compro pensamento alheio se este não me ganha pelo consenso, pela persuasão limpa.  E daí também que eu considero muito desgaste desnecessário de energia, tratar coisas virtualmente com o mesmo vigor que se resolvem as coisas na vida real, cotidiana, olhos nos olhos.

Há que se fazer distinção entre as coisas: amizades, autoria de pensamento, concordâncias e eventuais rusgas... Não dá pra traduzir ao pé da letra tudo o que se vê, lê e ouve - até porque a mensagem passa por instâncias completamente diferentes até chegar à "compreensão". Há aquele que fala, aquilo que aquele que fala quer dizer, a fala, aquele que ouve, aquilo que aquele que ouve ouviu e aquilo que aquele que ouve entendeu. Sem contar com os possíveis desdobramentos e reverberações que tais disse-me-ouvem podem implicar.

Eis que aqui surge talvez a minha primeira definição de conceito, em se tratando de comunicação nas redes sociais: o SÁBIO. O sábio talvez seja aquele (e pode ser que alguém discorde) que discerne as instâncias e os caminhos pelos quais percorre uma mensagem antes de chegar ao entendimento. Um sábio tem a sensibilidade (gente, estou apenas especulando) de filtrar o pensamento do juízo de valores - dando mais importância ao conteúdo em detrimento da forma.

Acho que já estou 'viajando', pois como já disse, é tarde e o sono me faz variar...

(Continua?)

0 comentários:

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com