segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Cedo demais...

O dia amanheceu estranho hoje. Eu amanheci estranha hoje. Tem umas coisas que não me entram na cabeça mesmo, nem que eu tente. Levantei da cama sem vontade nenhuma. Tem hora em que a gente cansa. Cansa de dar soco em ponta de faca!

As pessoas têm a mania de me chamar de revoltada, de rebelde mas às vezes eu fico analisando... Será que só eu enxergo que as coisas neste mundo estão loucas demais? Será que ninguém mais percebe que a gente tá vivendo tempos ruins, que a lógica do mundo contraria violentamente o que nós temos de melhor: os sentimentos, os valores, as coisas simples (que dinheiro nenhum compra)? Será?!

Não, eu não me acho revoltada. Meu problema é que sofro de azia... no cérebro! Eu não me canso de olhar as coisas, os fatos, as pessoas e (tentar) alertá-las: ei, olha aí o que você está fazendo... com os outros, com você mesmo!!! Perdoem a amargura mas é que tem coisa que mexem muito profundamente com as nossa estrutura e confesso: sou forte mas sou humana; não consigo pensar em certas coisas e não lamentar, não me entristecer...

Ontem nós perdemos um ex-aluno muito querido. Um acidente, uma brincadeira. Moleque extremamente alegre, carismático, talentoso, gente boa demais... Era todo sorriso e traquinagem; dava trabalho demais para os professores (era dos meus, rs)! Lembrava muito o meu tempo de escola, e olha que a minha turma dos tempos de colégio era "fogo na roupa"!!! Mas sei lá, parece que naquele tempo a gente tinha um pouco mais de ingenuidade na hora de escolher as brincadeiras...

Aliás, não me passa pela cabeça uma "brincadeira" que coloque em risco a integridade física, a vida de quem quer que seja! O que estou sentindo agora é uma mistura de pesar com inconformação. Uma pena, um desperdício! Sim, porque uma coisa é morrer de velho, de doente - a morte vai chegar mesmo pra todos... outra coisa é antecipar o dia e a hora; é ver um garoto se perder assim, sem mais nem menos, com tanta vida pela frente.

Enfim... Era isso. Vai passar, eu sei.

   
Love in the afternoon - Legião Urbana

1 comentários:

V.V eternamente disse...

Não acho que esta revolta esteja canalizada nas pessoas e sim no comportamento delas, você tem toda razão quando diz:
" que a lógica do mundo contraria violentamente o que nós temos de melhor: os sentimentos, os valores, as coisas simples (que dinheiro nenhum compra)"
Pois então é isso mesmo as pessoas estão mais preocupadas mais com o ter do que o ser, ninguém mais tem tempo para nada, não se importam com ninguém e este comportamento é revoltoso.
Um grande abraço Viviane

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com