quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Retrospectiva 2011 - parte IV

Dingombéu, dingombéu... São as festividades natalinas e a vida toda que não pára, a despeito desse processo de entorpecimento coletivo pelo qual as pessoas passam todos os anos a essa altura do calendário.

Mais três meses de 2011 e de arrocho! Foi um ano de experimentar coisas novas profissionalmente e aperfeiçoar aquilo que já tinha em andamento. Por exemplo: a questão dos meus estudos, que estavam meio estacionados desde que terminei a graduação. Consultoria, coaching não são o meu forte mas eu posso dizer, sem medo de errar, que a atualização dos nossos conhecimentos é algo extremamente importante, em qualquer área. Talvez já tenha dito isso por aqui mas não adianta ter vocação e experiência apenas para vencer na vida; mais do que nunca (me senti o 'Faustão' agora, rs), o mercado exige títulos! Então, cara enfiada nos estudos. Simples assim...

Julho foi o mês em que eu mais planejei e menos fiz. Eu queria (e fiquei querendo) um monte de coisa... Recebi a proposta de uma amiga muito querida, de ilustrar um livro de poemas para crianças. Daí, examinando as composições, chegamos à conclusão de que serão necessários talvez uns quatro volumes para comportar tanta produção. Daí que, talvez, você que não possua habilidades artísticas (meus parabéns por isso, querido, por fazer parte do seleto grupo das pessoas normais), não imagine o esforço que é produzir algo que demanda um esforço que não é meramente físico.

Entenda: uma coisa é o sujeito que trabalha na estiva carregando peso. Outra bem diferente é o camarada que trabalha com o pensamento, com a imaginação. Quem olha de fora, pode alimentar a doce ilusão de que o primeiro trabalha mais pesado do que o outro. Não, não é nada disso! São esforços absolutamente diferentes. E olha, um dia de faxina na minha casa consome um tipo de energia que se repõe facilmente com boa noite de sono e alimentação adequada. Porém, depois de uma bateria de dias de criação (pode ser desenho, pintura, roteiro, ensaio, etc...) não tem guaraná em pó que resolva o problema! É colchão, travesseiro e quarto escuro até passar o estranhamento...

E como eu produzi durante este ano! Meu Deus! Me meti, de enxerida em todas as programações que pude (deixei um bocado de fora): fiz roteiro de peça, de musical, de dança, fotografia, edição de vídeo, desenho, pintura, modelos de figurinos pros eventos da escola, atuei em peças, vídeos, imaginei, sonhei, criei. Me afundei na cadeira em frente ao computador lendo, vendo, ouvindo, pesquisando... Frenesi total! Foi o ano da psicodelia. Era uma pena viver me arrastando pelos cantos de tão esgotada física e emocionalmente. E quando eu falo (repetidamente) a respeito do cansaço, não é porque eu queira descanso - muito pelo contrário! É porque eu gostaria muito de ter mais energia, mais alma, mais tempo pra fazer mais, produzir mais, arriscar mais. Lamento só a limitação das forças e não o "ter tanto a fazer".

Agosto foi um mês arrastado. Passou devagar demais! A melhor lembrança que tenho deste mês é que a minha irmã (que mora longe) esteve aqui em casa por uns dias. Também, foram as horas que passaram mais ligeiro... E lembro também do calor e da secura sufocante que castigou Brasília! Nunca passei mal como este ano por conta das excentricidades do clima do Planalto Central. Aff...

Quando entrou setembro, as coisas parecem que começaram a amenizar. O volume de trabalho não diminuiu mas pelo menos a atmosfera me pareceu menos densa, menos tensa... Foi uma pausa pra respirar talvez. Um mês que correu com menos sobressaltos, tanto que até tive tempo de desengavetar um romance cuja leitura fora "arquivada" em decorrência dos estudos.

É isso. Sem mais por hoje.

5 comentários:

Will disse...

Passando para desejar um final de ano maravilhoso para você e família!

Abraço natalino, com carinho!

Anônimo disse...

excelente texto Vivi!
Raphael Pinto

Viviane Zion disse...

Will.. obrigada pela visita! Os votos são recíprocos, sinceros e se estendem aos seus... Abraço! =)

*******************************

E graaande amigo Rapha! Prazer imenso saber que vc passa por aqui, rapaz, pra prestigiar as minhas sandices. Somos da mesma safra!
Obrigada mesmo e que 2012 seja de conquistas ainda maiores na sua, nas nossas vidas!!! Abraço. =)

V.V eternamente disse...

Oi viviane, é bom fazer uma retrospectiva de tudo que aconteceu em 2011, nossa para mim seria escrever um livro,heheh.
Te desejo um ano de muitas realizações e que Deus te dê o suficiente. Um grande abraço

V.V eternamente disse...

Que nesse ano Deus nos ensine a Paz, e que estejamos todos prontos para ouvir, Que os nossos erros não sejam o nosso fardo, Mas a experiência para decisões melhores. Que nesse ano a religião não seja razão para o ódio, e que os inocentes sejam sagrados. Que as diferenças não justifiquem problemas, Mas que mostrem soluções diferentes,
Que nesse ano toda criança possa brincar, e que elas tenham brinquedos verdadeiros,
Que seus pais não justifiquem discórdia hoje, Mas que falem dos sonhos de um futuro feliz,
Que nesse ano a força seja das boas palavras, e que as palavras sejam ouvidas,
Que o poder não derrube paredes sobre as pessoas, mas que destrua barreiras entre elas,
Que nesse ano as nações sejam unidas e que a união tenha significado e seja respeitada,
Que os governantes não se esqueçam que a história não eterniza a vida, frágil e passageira,
Mas apenas pensamentos e ações, que nesse ano a natureza seja mãe e que, como filhos, tenhamos por ela o amor e o cuidado devidos,
Que as ações pelo Planeta não sejam assinadas apenas pelas nações que compreendem os problemas,
Mas também por aquelas que os causam...,
Um grande abraço.

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com