terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Sem licença para lamentar

Eu gostaria muito de esparramar todo dia um carregamento de esperanças, como que de pétalas das mais perfumadas flores pelos caminhos por onde passo. Mas a esperança toda desvanece entre os cansaços e aborrecimentos do dia-a-dia. Meu mundo anda bem, o mundo é que não anda bem! Certas coisas que vão simplesmente acontecendo têm o poder de ir minando as forças, as energias... Queria ir pra algum lugar onde houvesse trégua.

Quando parei pra pensar hoje, não sem muito esforço, constatei meio que contrariada que o nível de cansaço ( o "meu" cansaço) - físico, emocional, mental - alcançou níveis talvez irreversíveis. É querer levantar-se para ir e fazer algo mas não ter ânimo. Preciso de férias. Mas são férias do meu corpo, de ser eu. Preciso abandonar, quem sabe, essa casa para passar um tempo em uma outra. Mudar de cidade, de nome, de telefone, de cara, de sexo, sei lá...

É que tem dias em que a gente simplesmente se dá conta de que ser humano não tem lá essa graça toda, esse glamour, todo. A gente olha os seres ao redor e vê, que mesmo tão diferentes, são tão desesperadamente (e medíocremente "?") parecidos - e que avançando um tiquinho mais o pensamento, dá para perceber o quanto inserido nessa mediocridade toda nós estamos... Tenho o defeito de pensar demais. Piora bastante porque também tenho a mania de reparar na "feiura" de/do "ser-humano" (estou inclusa na categoria).

Sei que o post não tem sentido, que eu não posso reclamar da vida, que foi um ano feliz... Mas também não posso deixar de deixar claro que eu não alimento uma visão especialmente utópica a respeito de como as coisas dessa vida são e de como acho que poderiam ser (melhores).  Hoje foi dia de pisar no chão e remoer a realidade. Só isso.

1 comentários:

Rafaela Pires disse...

Vivi, suas angústias são totalmente condizentes,pois por mais que amemos viver a alienação não nos habita. Pelo que percebi você está enxergando os lados menos desejáveis dos seres humanos, inclusive em você ( provavelmente por estar se deixando incomodar tanto com o outro , algo que não é típico seu).Digo de carteirinha que vai passar e você vai voltar a se indignar somente em níveis normais,o que é desejável.O cansaço contribui para isso. E logo suas lente vão se focar para as coisa maravilhosas que muitas pessoas fazem.Não devemos nos alienar , mas contemplar o belo nos sustenta nos faz melhor. Por isso somos amantes da arte , da natureza , das crianças,das boas amizades. Beijos!

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com