segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Muito e muito tempo depois




Segue a vida e eu com essa sensação de estar dentro de uma centrífuga todo o tempo. Muita coisa acontecendo, como não poderia deixar de ser. Ultimamente, de tanto ser dois e ao mesmo tempo ser um só, acabei perdendo a mim (um pouco, quem sabe). Não que isso possa ser classificado como "bom" ou "ruim", é apenas uma constatação - gosto de ser/estar consciente sobre tudo o que se passa dentro e fora de mim.

Olho em redor e vejo a terra prometida que sonhei há alguns anos atrás. Tenho vivido dias de uma leveza e sutileza muito grandes e ao mesmo tempo um fardo encurva os meus ombros. Não é nada, tudo está em paz, dentro e fora. Vivo o melhor do melhor que a vida poderia me oferecer - coisa que nem sabia que poderia acontecer, e assim, assim...

Tudo mudou com o curso dos anos. O que não muda nunca é o cansaço e essa ânsia pela eternidade, pelo que ainda está por vir - "essa saudade que eu sinto de tudo que eu ainda não vi". Não sei quanto tempo me resta mas posso garantir todo o tempo nunca vai ser suficiente para preencher a sede de vida que pulsa em mim, todo dia e a cada dia mais forte.

0 comentários:

Sejam bem-vindos!

Mi casa, su casa...
 
Copyright 2009 Viviane Zion. Powered by Blogger
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress by Wpthemescreator
Download Royalty free images without registering at Pixmac.com